Foto de um corpo masculino, vestido de terno marrom escuro e gravata com listras finas diagonais em branco e vinho. Há fumaça no lugar da cabeça sugerindo uma explosão recente, fazendo referencia a Síndrome de Burnout.
O crescente número de bancários com a Síndrome de Burnout

Descubras as causas desta epidemia chamada Síndrome de Burnout.

As metas abusivas impostas pelos bancos, característica marcante do trabalho bancário nos dias atuais, transformou-se em um importante fator de risco, inerente da profissão do bancário, sendo apenas mais um dos fatores desencadeantes da Síndrome de Burnout .

Além dos riscos já estudados e conhecidos do trabalho bancário, como os riscos ergonômicos, os movimentos repetitivos, o ritmo de trabalho acelerado, o risco iminente de assaltos e sequestros, a imposição e a cobrança de metas revela outro grave fator de risco à saúde de bancários e bancárias, colocando os profissionais entre os que mais se afastam do trabalho com problemas psíquicos como a Síndrome de Burnout.

O que é a Síndrome de Burnout ?

A Síndrome de Burnout é uma das consequências deste ritmo atual: um estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho desgastantes. O próprio termo “burnout” demonstra que esse desgaste danifica aspectos físicos e psicológicos da pessoa. Afinal, traduzindo do inglês, “burn” quer dizer “queima” e “out” significa “exterior”.

Em função desse meio ambiente laboral, o qual não preserva a saúde do bancário tem levado esses funcionários a se afastarem pelo INSS e até mesmo a se aposentar por INVALIDEZ.

Veja um exemplo disso no clicando no link

https://bancariosdf.com.br/portal/trabalhadores-cobram-explicacoes-do-itau-por-demissao-de-afastados…

A intensidade da doença varia de acordo com a carga que cada pessoa se impõe e nas suas cobranças internas. De acordo com pesquisa realizada pela International Stress Management Association (Isma), 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros sofrem com o problema.

Conheça mais sobre seus direitos lendo estas postagens:

Se você se identificou e quiser saber mais detalhes sobre esta síndrome, seus direitos e o que diz a lei, e como proceder junto ao INSS, deixe aqui seu comentário, pergunta, ou entre em contato através dos meus links nesta publicação ou site.

Sobre o Autor

Drª Antonia Ximenes
Drª Antonia Ximenes

Dra. Antônia Ximenes têm uma identidade própria de negócio. Advogada; Empreendedora; debatedora da Rádio Band; Delegada da OAB/RJ; Chefe jurídico do SPC na Cidade do Rio de Janeiro; Possui especializações em Direito Trabalhista e Previdenciário; Especialista em direito acidentário/doenças ocupacionais; Mais de uma década de prática na advocacia trabalhista e previdenciária com foco em acidentes de trabalho; MBA em Acidente de trabalho/doenças ocupacionais, e em Direito Constitucional e Direitos Humanos - IGC - Portugal Coimbra

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar Conversa
1
FALE COMIGO!
Olá,
Este é o meu whatsapp.
Clique e fale comigo. Tire sua dúvida ou dê sua sugestão,