As cinco maiores causas de doenças que mais acometem os Rodoviários

5 Maiores Doencas dos Rodoviario

Todo o tipo de profissão acaba gerando algum tipo de consequência para o empregado. Muito por conta das rotinas de trabalho em que muitas empresas parecem estar visando sempre mais a produtividade, ignorando a saúde do trabalhador.

            No caso dos rodoviários, as jornadas de trabalho e as condições longe do ideal transformam a categoria em alvo de uma série de doenças. Essas doenças decorrentes do estresse no trânsito, muitas horas sentados na mesma posição, pela dificuldade em manter hábitos saudáveis, esses são alguns fatores que contribuem para a incidência das 5 principais doenças que serão descritas abaixo.

  1. Doenças osteomusculares: Essas doenças são causadas pelo esforço repetitivo e pela sobrecarga de peso que os rodoviários sofrem no trabalho, devido a longos períodos em que passam na direção. Doenças como tendinites, bursites, lombalgia, hérnias de disco são comuns nesse tipo de profissão.
  • Doenças cardiovasculares: Essas doenças são causadas pelo sedentarismo, pela má alimentação e pelo estresse. Alguns pontos já enunciados no paragrafo introdutório. Essas doenças são muito comuns nesse cenário, muitas pessoas passam por coisa semelhante, principalmente o estresse no trânsito. No entanto, devido a longas exposições vividas pelo Rodoviário é notável que acabe desenvolvendo doenças. Doenças como hipertensão, colesterol alto e diabetes, onde dependendo do nível de agravamento podem desencadear problemas ainda mais sérios, como o Infarto e o Acidente Vascular Cerebral (AVC).
  • Doenças respiratórias: Doenças como asma, bronquite e pneumonia podem se desenvolver por conta da alta poluição comuns nas rodovias. Tendo em vista as longas jornadas de trabalho, é notável a grande exposição de poeira, fumaça e outros poluentes que os rodoviários absorvem.
  • Doenças mentais: Essas doenças são causadas pelo desgaste físico e mental que os rodoviários sofrem durante as longas jornadas no trânsito. Todo o estresse em que estão envolvidos diariamente, lidando com pressão, tempo de entrega, segurança tanto da mercadoria, quanto do veículo, todos esses fatores são somados a um nível em que é comum observar trabalhadores apresentando quadros de depressão e ansiedade.
  • Doenças do sono: Doenças associadas ao prolongamento da jornada de trabalho, como turnos duplos e faltas de pausas adequadas, podem resultar em problemas como distúrbio do sono. Podendo desenvolver casos como apneia do sono, em que consiste em um distúrbio em que a respiração é repetidamente interrompida durante o sono. Levando a uma fadiga diurna, sonolência e diminuição da capacidade de concentração durante a condução.

De acordo com o relatório feito pelo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho. Em 2022 foram registrados no estado do Rio de Janeiro cerca de 731 acidentes de trabalho envolvendo a categoria de Transporte Rodoviário de Carga.

No período de 2012 a 2022 foram levantados os dados de Lesões mais frequentes. Para a categoria de Transporte rodoviário de carga, a principal lesão foi a lesão por fratura. Possuindo um número de casos bem substancial, foram cerca de 36 mil casos, equivalendo a 27,4% das lesões registrados durante esse período.

image 1
fonte: Smartlab.org

Assim como foram levantados também as Ocupações que mais registraram notificações de acidentes de trabalho durante o período de 2012 a 2018. E para a categoria de Transporte rodoviário de carga foram registradas cerca de 46.233 mil notificações de acidente de trabalho envolvendo Motorista de Caminhão, equivalendo a 35,2% das ocupações nesse período.

image 2
fonte: Smartlab.org

Durante essa série temporal, foram levantados dados também sobre Afastamento conforme a Classificação Internacional de Doenças. Associados a afastamentos do tipo acidentário (B-91) e não acidentários (B-31).

Para a categoria alvo desse material foram registrados que doenças relacionadas a Fraturas classificada como acidente de trabalho (B-91) tiveram a porcentagem de 48,3%, isto é, cerca de 35 mil notificações, enquanto que na categoria para não acidentários (B-31) registraram cerca de 68.995 mil notificações, equivalendo a 19,9%.

image 3
fonte: Smartlab.org
image 4
fonte: Smartlab.org

E um relatório ainda mais preciso para essa Classificação Internacional de Doenças, foi feito um levantamento em cima dos códigos CID.

Para as notificações de afastamento B-91 as principais doenças foram relacionadas ao CID S62 – Fratura ao nível do punho da mão, cerca de 8.494 mil casos registrados dentro do período de 2012 a 2022.

E, para os afastamentos de B-31, as principais lesões foram relacionadas ao CID M54 – Dorsalgia, cerca de 17.550 notificações de afastamentos.

Ressaltando como as doenças osteomusculares são a principal causa de problemas de saúde com a categoria dos rodoviários.

Fonte https://smartlabbr.org/sst

Dra. Antonia Ximenes é advogada especialista em acidente de trabalho, já tendo trabalhando em ações em face das maiores empresas brasileiras, possuindo vasta experiência.  Assim para maiores informações envie Email [email protected]  ou ainda WhatsApp 21 96432-6189 @direitocomximenes

Sobre o Autor

Drª Antonia Ximenes
Drª Antonia Ximenes

Dra. Antônia Ximenes têm uma identidade própria de negócio. Advogada; Empreendedora; debatedora da Rádio Band; Delegada da OAB/RJ; Chefe jurídico do SPC na Cidade do Rio de Janeiro; Possui especializações em Direito Trabalhista e Previdenciário; Especialista em direito acidentário/doenças ocupacionais; Mais de uma década de prática na advocacia trabalhista e previdenciária com foco em acidentes de trabalho; MBA em Acidente de trabalho/doenças ocupacionais, e em Direito Constitucional e Direitos Humanos - IGC - Portugal Coimbra

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar Conversa
1
FALE COMIGO!
Olá,
Este é o meu whatsapp.
Clique e fale comigo. Tire sua dúvida ou dê sua sugestão,