O que é Abandono de Emprego?

O abandono de emprego é uma situação em que um funcionário deixa de comparecer ao trabalho sem justificativa ou aviso prévio, sem intenção de retornar ao emprego. Essa atitude é considerada uma quebra de contrato e pode resultar em demissão por justa causa por parte do empregador.

Legislação sobre o Abandono de Emprego

No Brasil, a legislação trabalhista prevê que o abandono de emprego é uma falta grave por parte do empregado, passível de demissão por justa causa. De acordo com o artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o abandono de emprego é considerado uma das hipóteses de rescisão contratual por iniciativa do empregador.

Procedimentos para caracterizar o Abandono de Emprego

Para que o abandono de emprego seja caracterizado, é necessário que o empregador tome algumas medidas antes de tomar a decisão de demitir o funcionário por justa causa. Primeiramente, é importante que o empregador tente entrar em contato com o empregado ausente, seja por telefone, e-mail ou carta registrada, solicitando que ele retorne ao trabalho ou justifique sua ausência.

Consequências do Abandono de Emprego para o Funcionário

Quando um funcionário abandona o emprego, ele está sujeito a uma série de consequências negativas. Além de perder o emprego e a estabilidade financeira, o funcionário pode ter dificuldades em conseguir uma nova colocação no mercado de trabalho, uma vez que o abandono de emprego é considerado uma falta grave e pode manchar o seu histórico profissional.

Consequências do Abandono de Emprego para o Empregador

Para o empregador, o abandono de emprego também traz consequências negativas. Além de ter que lidar com a ausência do funcionário e a necessidade de encontrar um substituto, o empregador pode enfrentar dificuldades em cumprir prazos e metas, o que pode afetar o desempenho e a reputação da empresa.

Medidas que o Empregador pode tomar em caso de Abandono de Emprego

Quando um funcionário abandona o emprego, o empregador pode tomar algumas medidas para lidar com a situação. Uma delas é registrar a falta do funcionário e comunicar o abandono de emprego ao sindicato da categoria e ao Ministério do Trabalho. Além disso, o empregador pode iniciar um processo de demissão por justa causa, seguindo os trâmites legais previstos na CLT.

Proteção ao Funcionário em Caso de Abandono de Emprego

Embora o abandono de emprego seja uma falta grave, é importante ressaltar que o funcionário também possui direitos trabalhistas garantidos por lei. Caso o empregador não cumpra com suas obrigações legais, como o pagamento de salários e benefícios, o funcionário pode recorrer à Justiça do Trabalho para garantir seus direitos.

Prevenção do Abandono de Emprego

Para evitar o abandono de emprego, é importante que o empregador adote medidas preventivas, como manter um bom ambiente de trabalho, oferecer salários e benefícios compatíveis com o mercado, proporcionar oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional, e estabelecer uma comunicação clara e transparente com os funcionários.

Alternativas ao Abandono de Emprego

Em vez de abandonar o emprego, o funcionário pode considerar outras alternativas, como solicitar uma licença não remunerada, pedir demissão ou negociar uma rescisão contratual amigável com o empregador. Essas opções podem ser mais vantajosas tanto para o funcionário quanto para o empregador, evitando conflitos e problemas futuros.

Conclusão

Em resumo, o abandono de emprego é uma situação em que o funcionário deixa de comparecer ao trabalho sem justificativa ou aviso prévio, sem intenção de retornar ao emprego. Essa atitude é considerada uma falta grave e pode resultar em demissão por justa causa. Tanto o funcionário quanto o empregador devem estar cientes das consequências do abandono de emprego e buscar soluções adequadas para evitar problemas futuros.

Sobre o Autor

Iniciar Conversa
1
FALE COMIGO!
Olá,
Este é o meu whatsapp.
Clique e fale comigo. Tire sua dúvida ou dê sua sugestão,