Imagem de comutador uma mão de homem branco usando o mouse de um computador com uma tala no punho indicando lesão.
No canto inferior direito a logomarca da Advocacia Antonia Ximenes.
Lesões por esforço repetitivo está como a principal causa de afastamento da classe bancária

A principal causa – LER/DORT

✅ No Brasil, segundo dados do INSS, os bancários adoecem 150% vezes a mais que a população em geral em relação às LER/DORT.

LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho).

Números afirmam que o caso é sério

Entre 2012 e 2019, 24.514 afastaram-se por doenças relacionadas ao trabalho.

Destes, 12.678 afastaram-se por tendinites, bursites ou lesões no túnel do Carpo, consideradas LER/DORT, o que representa 51,71% do total.

✅ Para Mauro Salles, secretário de Saúde do Trabalhador da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), o aumento do número de bancários afastados por benefícios previdenciários nos últimos anos, nada mais é que o resultado de uma política de recursos humanos mais agressiva nas instituições financeiras.

“As novas formas de controle visam motivar os trabalhadores para os lucros da empresa, seja através de incentivo financeiro, individualizando o salário, bem como transferindo para ele a gerência da rotina do seu dia-a-dia. No sentido de individualizar a remuneração, são concedidos prêmios por produtividade e, atrelados a eles, cobra-se o cumprimento de metas, e que, a cada dia, se tornam mais elevadas”.

Mauro Salles, secretário de Saúde do Trabalhador da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT)

Sobrecarga e redução de postos de trabalho possíveis causas de LER/DORT.

✅ A redução nos postos de trabalho, aumento da carga horária e do volume de trabalho e a sobrecarga de trabalho também têm impacto direto nos números das LER/DORT entre os bancários e nos custos da doença no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com afastamentos, pensões e até mesmo aposentadorias.

Fonte: Contraf-CUT

Outros artigos sobre a classe bancária.

Logo abaixo relacionei alguns artigos sobre outras doenças e acidentes de trabalho que também acometem a categoria bancária.

Aproveito para pedir por gentilesa que você participe comentando e/ou compartilhando com seu amigo ou familiar que precisa destas informações.

Doença ocupacional de bancária é reconhecida pelo INSS 6 meses após demissão, e TST determina reintegração.

475 mil de indenização a Bancário por Síndrome de Burnout decide TST

Bancários doentes: Números disparam em 8 anos.

Síndrome de Burnout, uma epidemia na categoria bancária

📍 Ainda ficou com dúvidas? Deixe sua mensagem ou ainda envie para WhatsApp 96454-7100. 📍

Sobre o Autor

Drª Antonia Ximenes
Drª Antonia Ximenes

Dra. Antônia Ximenes têm uma identidade própria de negócio. Advogada; Empreendedora; debatedora da Rádio Band; Delegada da OAB/RJ; Chefe jurídico do SPC na Cidade do Rio de Janeiro; Possui especializações em Direito Trabalhista e Previdenciário; Especialista em direito acidentário/doenças ocupacionais; Mais de uma década de prática na advocacia trabalhista e previdenciária com foco em acidentes de trabalho; MBA em Acidente de trabalho/doenças ocupacionais, e em Direito Constitucional e Direitos Humanos - IGC - Portugal Coimbra

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar Conversa
1
FALE COMIGO!
Olá,
Este é o meu whatsapp.
Clique e fale comigo. Tire sua dúvida ou dê sua sugestão,